Com esforço podemos pensar em milhões de motivos para sermos verdadeiros apaixonados por futebol. Podemos gostar de um clube, de uma selecção, do ambiente dos estádios cheios, das viagens para acompanhar as equipas que seguimos, entre muitas outras razões. Mas nenhuma delas nos faz vibrar tanto como se gostarmos mesmo do jogo: da dança coordenada dos jogadores em campo, da forma como atacam a baliza ou até mesmo do pormenor da forma como a bola se embrulha na rede quando é golo. Na maioria dos casos foram mesmo alguns jogadores os responsáveis por começarmos a olhar para a televisão e a sentirmo-nos atraídos pelo que faziam com a bola. É verdade que cada geração idolatra os seus génios, mas aqueles que se imortalizaram são reconhecidos por todos os amantes de futebol, independentemente da idade. Neste artigo o Pela Fechadura homenageia os seus preferidos!

PELÉ


O “Rei”, como é ainda hoje chamado no Brasil, foi um dos primeiros jogadores a evidenciar-se individualmente a um nível impossível de atingir pelos outros jogadores do mesmo tempo. E apesar da incerteza em relação ao seu super record de golos marcados (supostamente 1.238), tornou-se na lenda que é pela sua rapidez e capacidade de enfrentar os adversários em drible. Ninguém esquecerá os vídeos que o mostram, de camisola amarela berrante, a quebrar todas as barreiras defensivas dos adversários.

EUSÉBIO


Eusébio é outro dos jogadores que fica para sempre. Apelidado de “Pantera Negra” também pela forma como corria (parecia elástico em campo) e rematava violentamente à baliza, Eusébio da Silva Ferreira foi sem dúvida um dos melhores jogadores que já vestiu a camisola da selecção portuguesa. A sua carreira foi brilhante e repleta de títulos pelo Benfica, mas nenhum outro jogo a marcou tanto como aquele dos quartos-de-final do Mundial de 1966 em que, ao intervalo perdíamos 2-3 com a Coreia do Norte, e no final do jogo acabámos por ganhar 5-3 com… um total de quatro golos de Eusébio.

JOHAN CRUYFF


Hoje em dia é muito mais reconhecido pela sua capacidade visionária de pensar o futebol e por ter criado um novo modelo de jogo enquanto treinador – que no Barcelona viria um dia mais tarde a inspirar o já histórico “tiki-taka” de Guardiola. Mas Johan Cruyff foi também um tremendo jogador. As suas características ímpares eram a elegância, enorme visão de jogo e a qualidade com que tratava a bola, que parecia colar ao seu pé direito.

RONALDO



Ronaldo Luis Nazário de Lima é o nome do “Fenómeno”. Para a maioria dos nascidos no fim da década de 80 e início da de 90, como este que vos escreve, Ronaldo era o jogador que todos queríamos imitar nas peladinhas da escola ou na rua. Era rápido (muito rápido), exímio a driblar adversários e a finalizar. Só uma grave lesão no joelho precipitou um final de carreira que poderia ter sido muito, muito melhor. Mas mesmo assim Ronaldo será sempre lembrado como um dos maiores talentos de sempre do futebol brasileiro e mundial. O verdadeiro “camisa 9”.

RONALDINHO GAÚCHO


Trouxe para o futebol de alta competição o futebol de rua, a paixão de brincar com a bola, arriscar e, no fim de todos os dias, trazê-la para casa enquanto melhor amiga. Ronaldinho Gaúcho aliou todo esse lado irreverente e urbano a uma enorme capacidade de passe e remate colocado às balizas adversárias. A forma como tocava a bola, com fintas e outros truques de fazer revirar muitos olhos e, muito importante, o seu sorriso contagiante, são os atributos que mais vamos recordar do seu futebol. Por muitos escândalos que hoje em dia o abalem!

MESSI


Não há muitas mais palavras para descrever Messi. Já foi tudo dito e discutido: é um extra-terrestre que vê o que os outros não vêem, passa como os outros não passam e remata como os outros não rematam. É único e, acreditamos, assim o será para sempre. É o jogador com maior número de Bolas de Ouro conquistadas e dizem ser um cidadão exemplar: mas é mesmo no campo, com a camisola 10, listada azul e vermelha, que vai fazer mais falta um dia quando decidir passar o testemunho.

CRISTIANO RONALDO


A história de um menino madeirense que nasceu demasiado longe de um berço de ouro e conseguiu chegar ao topo do mundo só podia ser vista em cinema, era pura ficção. Até nascer Cristiano Ronaldo. Mas não é só a sua história de superação que faz com que pertença a esta lista. Cristiano Ronaldo é talento com bola, soberbo a criar oportunidades de golo e a finalizar. Cristiano Ronaldo é potência e velocidade. Cristiano Ronaldo é levar um clube e um país às costas dando-lhes títulos – Europeu de Futebol, Ligas dos Campeões, Campeonatos Nacionais, Taças (…). Cristiano Ronaldo é bater records. Cristiano Ronaldo é GOAT. Sim. Greatest of all time.