Créditos: NURPHOTO

Hoje é um dia feliz. No meio de tantas dúvidas, alguma confusão e muito medo… surge um motivo para nos encher de alegria: o futebol português está de volta! É certo que com muitas restrições, sendo a mais importante de todas a ausência de público nas bancadas, mas a verdade é que mesmo assim vale a pena festejar.

A “festa do povo” recomeça já hoje e por isso decidimos homenagear alguns daqueles que fazem do futebol o espectáculo que é: os jogadores. Estes são, para nós, dez dos jogadores mais brilhantes e decisivos que voltam a disputar a Liga NOS a partir de hoje!

Alex Telles, FC Porto

Créditos: Icon Sport

Rei nas bolas paradas e nas assistências, é dos jogadores do Porto que mais oportunidades cria e concretiza durante o tempo que está em campo. Não é em vão que parece estar de saída no fim desta época para um grande europeu.

Pizzi, SL Benfica

Créditos: SL Benfica

É o motor do jogo ofensivo do Benfica e tem uma qualidade técnica e táctica acima da média,  que fazem com que nesta época, até à data, já tenha atingido a marca dos 14 golos – segundo melhor marcador do campeonato – e seja o jogador com mais assistências: 8.

Ricardo Horta, SC Braga

Créditos: Miguel Pereira | Global Imagens

É um agitador nato. Da esquerda para o meio ou do meio para os flancos, Ricardo Horta é daqueles jogadores que, quando está inspirado, é impossível de parar. Golos e assistências fazem habitualmente parte do que deixa em campo nesses dias.

Luciano Vietto, Sporting CP

Créditos: Miguel A. Lopes | LUSA

Tecnicamente muito acima da média, Vietto é capaz de levantar um estádio com um golo daqueles que muitas das vezes até nós fazemos na PlayStation. É um craque que se identifica até pela forma como pisa o relvado.

Mehdi Taremi, Rio Ave

Créditos: Hugo Delgado | LUSA

O Iraniano tem sido um dos jogadores sensação desta época, com 8 golos e até 1 assistência a provar que é um dos melhores jogadores do seu país.  Consta que abdicou de milhões para vir jogar para a Europa… e nós agradecemos!

Marcus Edwards, Vitória SC

Créditos: Miguel Pereira | Global Imagens

É apenas um “miúdo” inglês de 21 anos mas tem já muito futebol nas pernas. Daquele futebol que parece vir da rua, de muitos jogos jogados com balizas improvisadas e sem regras. O seu drible rápido é uma das características mais marcantes e a nós parece-nos um caso sério para os próximos anos…

Fábio Martins, Famalicão

Créditos: Luís Vieira

Saíu do Braga, onde não era titular indiscutível, e este ano apresenta-se ao seu mais alto nível em Famalicão, liderando o ataque dos nortenhos que regressaram este ano à primeira divisão do futebol português. O remate de longe é uma das suas armas, assim como a definição através das bolas paradas.

Sandro Lima, Gil Vicente

Créditos: LUSA

O Gil Vicente teve de construir uma equipa praticamente do zero para este regresso ao patamar mais alto e, com mérito, trouxe Sandro Lima até aos nossos olhos. É o típico avançado a quem não se pode dar 2 metros dentro da área. Porque se derem… dá golo.

Mehrdad Mohammadi, Aves

Créditos: ojogo.pt

O Aves está em último e a ter um ano muito difícil, mas Mohammadi é jogador para outros voos. A sua velocidade é uma das maiores armas, só não tão grande como o pé esquerdo, que se entende com a bola às mil maravilhas.

Giorgi Makaridze, Vitória FC

Créditos: Rui Minderico | LUSA

Nem a polémica declaração antes do jogo contra o Benfica lhe retira mérito: é um dos guarda-redes mais espectaculares do campeonato. Daqueles que tem noites em que nos primeiros dez minutos se percebe que muito dificilmente alguma bola vai passar a linha de golo que defende.