Lewis Hamilton, Sebastien Vettel e Max Verstappen são alguns dos pilotos de Fórmula 1 mais bem pagos do momento. Fazem parte da elite da modalidade e são eles que garantem às equipas pontos suficientes para ter resultados que permitam continuar a alimentar o desenvolvimento dos carros, dos técnicos e, no fim do dia, gerar receitas milionárias. É por isso que são pagos como verdadeiras estrelas…!

Créditos: Mark Thompson/Getty Images

Deste lado da fechadura também moram amantes do desporto motorizado. Entre muitas modalidades, a Fórmula 1 é uma das preferidas, ao ponto de nos fazer ficar vidrados no ecrã durante horas a ver as provas, as qualificações, os treinos livres, séries na Netflix – vejam “Fórmula 1 – Drive to Survive” que vale taaanto a pena – vídeos no YouTube e até as contas dos pilotos nas redes sociais. O mundo das corridas de Fórmula 1 é fascinante e o mesmo podemos dizer da indústria que o suporta. Muitas das vezes tendemos a olhar para o Futebol (sobretudo na Europa), para a NBA e para a NFL nos Estados Unidos enquanto as grandes indústrias do desporto a nível mundial. Mas a verdade é que a Fórmula 1, gerida pela FIA, é um desporto de muitos… mil milhões. E isso está directamente reflectido nos salários dos principais pilotos!

O TOP 5

Como referência vamos olhar para as estimativas dos cinco maiores salários anuais de pilotos à entrada para esta época – que devido à pandemia do COVID-19 não chegou a começar. Mas que terá início no dia 3 de Julho no “Red Bull Ring”, na Áustria!

5 – Charles LeClerc

Tem apenas 22 anos e é um dos mais promissores pilotos da nova geração. Corre pela Scuderia Ferrari e apesar de ser colega de Sebastien Vettel, quatro vezes campeão do mundo e muito mais experiente, na época passada conseguiu mesmo acabar o campeonato à sua frente, chocando muitos dos fãs da modalidade. Talvez por isso mesmo tenha visto o seu salário aumentado durante a pré-temporada para um valor a rondar os 10 milhões de dólares.

4 – Daniel Ricciardo

É um dos poucos pilotos do circuito capaz de lutar em todas as corridas pela primeira posição (e também é conhecido por ser certamente o mais engraçado…). Mas a ascenção vertiginosa de Max Verstappen provavelmente foi o maior motivo para ter trocado, em 2019, a Red Bull pela Renault. E financeiramente falando… não ficou a perder! Pelo que se estima, esta época terá um salário de sensivelmente 20 milhões de dólares.

3 – Max Verstappen

Créditos: Charles Coates/Getty Images

É o piloto em que a Red Bull mais aposta para um futuro próximo e, no fundo, todos os verdadeiros fãs da modalidade sabem que muito provavelmente ele chegará ao nível necessário para ser campeão do mundo. Em 2019 ficou em terceiro lugar, apenas atrás de Vettel e Hamilton, e este ano deverá mesmo ser o terceiro mais bem pago, com um salário aproximado de 25 milhões de dólares.

2 – Sebastien Vettel

Desde que se mudou para a Ferrari, em 2015, ainda não conseguiu o tão ambicionado título – até porque coincidiu com o período glorioso em que a Mercedes tem reinado. No entanto, os seus 4 campeonatos ganhos pela Red Bull e toda a experiência acumulada fazem com que tenha um palmarés e estatuto invejáveis. E com isso… um salário à altura. Este ano deverá levar para casa cerca de 30 milhões de dólares.

1 – Lewis Hamilton

Créditos: Rew / XPB Images

É a super-estrela do momento. Muitos consideram-no o piloto mais completo do circuito e isso é confirmado pelos 6 campeonatos ganhos. Em 2008, 2014, 2015 e depois três seguidos, desde 2017 até 2019. Os records sucedem-se e todo este sucesso leva a que tenha acertado com a Mercedes, para 2020, um salário de qualquer coisa como uns exorbitantes 40 milhões de dólares – mais do que ganhará Cristiano Ronaldo na Juventus.

Os dados são do reconhecido site racefans.net, onde podem consultar estes e ainda os restantes salários do circuito.