Muito de mau se diz sobre os futebolistas no geral: que ganham demasiado dinheiro, que têm vidas excêntricas e que pouco contribuem para uma sociedade que tanto precisa da solidariedade dos que mais têm. O que poucas vezes vemos escrito é que existem muitos exemplos do contrário, de futebolistas que se chegam à frente e ajudam sem pensar duas vezes. Hoje escrevemos sobre alguns destes casos inspiradores!

Sabemos, hoje, que as consequências da pandemia já ultrapassam em muito as questões relacionadas com a saúde. As desigualdades sociais que já existiam estão agora amplificadas como nunca e é cada vez mais urgente que a palavra “solidariedade” esteja na ordem de todos os dias.

Estes exemplos que trazemos são inspiradores e devem ser enaltecidos, porque na verdade, à nossa escala, todos podemos ter comportamentos igualmente exemplares e que podem de facto fazer a diferença na vida do próximo!

JAY RODRIGUEZ

Na sua conta, Jay Rodriguez publicou ontem um tweet no qual se demonstrava solidário, dizendo que “ninguém se deve sentir sozinho durante este momento difícil”, e pronto a ajudar qualquer claret (adepto do seu clube, o Burnley) que se sentisse em baixo ou que soubesse de alguém que precisasse de ajuda.

Ao estar literalmente a uma mensagem directa de distância, Jay Rodriguez provou ainda que este gesto não se limita ao objectivo de ficar bem na fotografia.


MARCUS RASHFORD

É impossível falar neste tema sem mencionar este craque do Manchester United, clube onde joga o português Bruno Fernandes. No início do primeiro confinamento, em 2020, Rashford usou o seu poder económico e mediático para angariar fundos que se destinavam a proporcionar refeições a crianças que viviam em contextos de grandes dificuldades financeiras. Com esta iniciativa, em conjunto com a associação FareShare, o avançado ajudou activamente a arrecadar, numa primeira fase, mais de 22 milhões de libras para o efeito.

Créditos: Mark Waugh Manchester Press Photography

O feedback a esta atitude foi tão avassalador que pressionou o governo britânico a ter uma iniciativa semelhante – algo que veio a acontecer em vários momentos diferentes, com medidas extraordinárias que resultaram num investimento focado nesta necessidade e que já ultrapassou os 300 milhões de libras.

O papel de Rashford foi de tal forma determinante em todo este processo que da última vez que o governo anunciou um novo investimento extra (no final de novembro), o primeiro-ministro Boris Johnson telefonou directamente ao jogador para lhe explicar o que iriam fazer e como.

HARIS SEFEROVIC

Créditos: VSPORTS.PT

Também de Portugal chegam exemplos a seguir. Neste caso falamos do avançado do Benfica Haris Seferovic que, juntamente com a sua mulher, decidiram abrilhantar o Natal de muitas crianças que vivem em orfanatos na cidade de Lisboa. E para além deste gesto, e como o ano de 2020 foi excepcionalmente difícil, decidiram ainda alargar essa oferta a mais dez pessoas cujos pedidos mais os sensibilizassem.

Quantos de nós não poderíamos fazer o mesmo?