Abel Ferreira fez história na noite passada ao devolver ao Palmeiras, um dos maiores clubes de São Paulo, no Brasil, a glória de vencer a mais valiosa competição de clubes da América do Sul – a Copa Libertadores. É o primeiro título da sua carreira, aos 42 anos, e sucede assim a Jorge Jesus, que na edição anterior da competição levou o Flamengo à mesma conquista. Viajamos pelo seu percurso neste texto, em tom de homenagem e porque prevemos que esta seja apenas a primeira de muitas conquistas!

DE PENAFIEL A SÃO PAULO

Nascido em Penafiel, foi lá que deu os primeiros passos dentro das quatro linhas. Entre 1991 e 2000 jogou sempre pelo clube da terra, até que chegou o convite do Vitória Sport Clube (de Guimarães). Aí despontou e seguiu depois para o rival Sporting Clube de Braga. Já em 2006 atinge o topo da sua carreira enquanto jogador, assinando pelo Sporting Clube de Portugal – primeiro por empréstimo e depois a título definitivo. Lateral-direito enérgico e que deixava tudo em campo, acabou a carreira em Lisboa, corria o ano de 2011.

Créditos: Reuters

De jogador a treinador foi um curto passo, tendo começado precisamente no Sporting, a treinar a equipa B. Dois anos depois voltou a Braga, para treinar igualmente a equipa B, até que em 2016 assumiu o comando da equipa principal, cargo que ocupou até 2019. Seguiu-se a passagem pelo PAOK de Salónica, da Grécia, onde esteve pouco tempo (cerca de 1 ano e meio) mas o suficiente para eliminar o Benfica na pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões da presente época.

A chegada a São Paulo, e ao Palmeiras, deu-se já em Outubro de 2020. Desde então que o clube voltou à senda das vitórias e fez um percurso imaculado na Taça Libertadores, culminando na vitória da noite passada sobre o Santos, com o golo único do jogo a ser marcado aos 98 minutos pelo avançado Breno Lopes -- lançado a partir do banco pelo treinador português.

Créditos: Cesar Greco

Mas não foram apenas os bons resultados a convencer absolutamente os adeptos palmeirenses. Um dos momentos mais marcantes da sua passagem pelo clube até ao momento foi mesmo a palestra pré-jogo que deu no balneário, antes do início da primeira-mão da meia-final da Libertadores, frente ao colosso argentino River Plate. O Palmeiras viria a vencer esse jogo por 0-3 e muita gente apontou este discurso como um dos responsáveis pelo triunfo tão marcante.

Vendo o rigor, a personalidade e a garra com que as suas equipas jogam, acreditamos que dentro da cabeça de Abel Ferreira ecoa neste momento algo como canta Mariza no seu single “Melhor de mim”:

“Sei que o melhor de mim está pra chegar”