Muitas podem ser as razões para querermos ter um relógio no pulso. Mas se falarmos de um relógio suíço mecânico, não restam grandes dúvidas: usamo-los porque queremos ter connosco a história e a componente artística daquela determinada marca. Este TUDOR Royal resulta precisamente da história da marca e a componente artística e de design faz dele a opção certa para todos, todos os dias!

A CEREJA NO TOPO

Há algumas semanas escrevemos sobre um look que beneficia qualquer um e cujos principais atributos são a versatilidade, o conforto e a sobriedade. Entretanto descobrimos este novo lançamento da Tudor e percebemos imediatamente que é o complemento perfeito porque partilha do mesmo ADN e acrescenta ainda a elegância e um toque de brilho que estavam em falta. No fundo, este relógio tem tudo para ser a cereja no topo do bolo deste look… e de muitos mais, dos 18 aos 80 e independentemente do género.

Com clara inspiração vintage, este TUDOR Royal faz na perfeição a ponte entre a tradição de design da marca e o futuro. Espelha toda a fiabilidade mecânica, uma qualidade acima da média na execução e tem um preço inteiramente justo para aquilo que oferece – acabando por ser um dos relógios com melhor relação preço/qualidade que conhecemos.

MUITOS MOTIVOS PARA SORRIR

Sendo uma das marcas mais reconhecidas pela utilização da cor azul – quer em modelos actuais como o BB41 ou o Pelagos, ou em peças vintage e com cada vez mais procura no mercado secundário como o Tudor Submariner ou o Snowflake – não podemos deixar de reforçar que este TUDOR Royal é mais um home run nesse aspecto específico do design. O mostrador em azul acetinado, raiado e que brilha ao bater do sol, é claramente uma aposta ganha.

Outra das características que nos salta à vista é a luneta com superfícies polidas e outras entrecortadas, que de forma surpreendente tem tanto de elegante como uma coolness quase desportiva, e que prova que a Tudor aposta num design que mistura de facto a tradição com o arrojo dos traços mais futuristas.

Por fim, o que mais gostamos neste relógio: a bracelete de aço integrada na caixa. É difícil, nos dias de hoje, desenhar uma bracelete que seja integrada e tenha um formato muito próprio, que não nos faça recordar as de outros relógios. Mas neste caso conseguiram-no com sucesso! Sobretudo devido aos finos elos polidos que ligam os restantes, escovados, e à redução progressiva da largura da bracelete, que resulta num look’n feel mais casual ao mesmo tempo que acaba por ser mais confortável para usar diariamente.

À imagem de todos os relógios da colecção da TUDOR, o movimento de corda automático tem uma garantia de cinco anos, sem registos ou verificações de manutenção obrigatórias, e é Chronometer Certified pelo COSC – garantindo a fiabilidade que todos esperamos de uma marca como esta, com prestígio e legado que falam por si.