Créditos: Nuno Beja

Começa a ser hábito – e um hábito que nos enche de orgulho – ver actrizes e actores portugueses em algumas das maiores produções televisivas do momento. Desta vez falamos de Albano Jerónimo e Miguel Amorim, que integram o elenco da série britânica de ficção científica “The One”, com estreia marcada para o próximo dia 12.

UM PERCURSO ASCENDENTE

Créditos: Bill Matlock / USA Network

Depois de Joaquim D’Almeida ter conseguido, há já muitos anos, entrar no mundo de Hollywood, com várias participações em filmes e até, mais recentemente, em séries (Rainha do Sul), também Daniela Ruah (NCIS – Los Angeles) e Pepê Rapazote (Narcos) conseguiram deixar a sua marca bem vincada no panorama internacional e mais comercial nos últimos anos.

Créditos: CBS via Getty Images
Créditos: bigissue.com

Apesar de termos contado apenas com estes três grandes nomes durante muito tempo, o último ano significou uma grande abertura a mais talento português em evidência, nomeadamente o de Nuno Lopes, que brilhou em White Lines – na nossa opinião e na de muitos outros críticos, a sua personagem era a mais impactante e bem interpretada da série – e de Alba Baptista, protagonista da série de fantasia Warrior Nun.

O TALENTO PORTUGUÊS EM “THE ONE”

A presença de Albano Jerónimo numa série internacional com este nível de distribuição global acaba por ser natural e nada surpreendente dado o seu talento, demonstrado inúmeras vezes e mais recentemente demonstrado através do seu trabalho no filme – entretanto adaptado a série pela HBO – “A Herdade”.

Já a escolha de Miguel Amorim para esta The One acaba por ser uma excelente surpresa – apesar de o termos visto recentemente em bom plano na Crónica dos Bons Malandros, da RTP.

Esta série de ficção científica, baseada na obra de John Marrs, contará com oito episódios e mostra-nos um futuro próximo no qual é possível encontrar o parceiro ideal para cada pessoa através de análises de ADN – alterando substancialmente a forma como perspectivamos o amor e nos relacionamos. Pela sinopse disponibilizada ficamos ainda a saber que esta mudança radical trará consequências inesperadas e explosivas!

A presença destes dois actores portugueses em mais uma série de grande dimensão medíatica representa uma nova página de sucesso da nossa comunidade dramática, neste caso com impacto fora de Portugal – uma comunidade que, ultimamente, por culpa da pandemia, tem vivido momentos verdadeiramente difíceis. Bravo!