Créditos: Backgrid

Com apenas 37 anos, Jonah Hill já fez filmes marcantes como Moneyball, com Brad Pitt, ou Wolf of Wall Street, com Leonardo Di Caprio, entre muitos outras participações relevantes quer no grande ecrã quer em séries televisivas. No entanto, há um estigma que lhe está associado desde há muitos anos: o de ter peso a mais. Recentemente uma nova página desta história foi escrita e, spoiler alert, é finalmente uma página de vitória!

Escrever este texto levantou-nos algumas dúvidas. Essencialmente porque não está completamente dentro de nenhum dos temas que sentimos que quem nos lê mais valoriza. Por outro lado, centra-se numa verdadeira estrela de Hollywood e, juntando a isso, tem na verdade muito a ver com a aparência (sobre a qual tanto falamos) e de como ela também nos pode influenciar negativamente – algo que devemos sempre, obviamente, evitar.

A RELAÇÃO COM O PESO E A ARTE

Interpretar personagens tem também este lado físico, muitas das vezes fundamental. Jonah Hill é a prova disso mesmo e em alguns momentos a arte exigiu mesmo uma dimensão corporal assinalável. Estes são provavelmente os três melhores exemplos dos diferentes “estados” em que já o vimos:

Moneyball – 2011
War Dogs – 2016
Maniac – 2018

UM FINAL FELIZ PARA PARTILHAR!

Há três dias reparámos num post que o próprio Jonah fez na sua conta de Instagram e que aborda precisamente o tema da relação com o seu corpo. Nele surge um print screen a uma página do site online de um dos três jornais mais lidos em Inglaterra, o Daily Mail, que o apanhou através de um papparazi no momento em que se estava a vestir depois de ter saído de uma sessão de surf no mar.

Se noutros tempos a exposição desta fotografia o assustava, pela insegurança que segundo o próprio também era provocada pela pressão dos media que muito falavam do seu corpo, a verdade é que actualmente isso já não acontece. Nas palavras do próprio: “Tenho 37 anos e finalmente já me aceitei e gosto muito de mim”. Por fim, acrescenta ainda a frase mais importante de todas as que estão escritas nesta publicação:

Não fiz este post para se sentirem mal por mim. Fi-lo para todos aqueles miúdos que não tiram a camisola quando vão à piscina. Divirtam-se. Vocês são incríveis, maravilhosos e perfeitos(…).

Depois disto, não temos nada a acrescentar, só mesmo a reforçar: no que à aparência diz respeito, não há certo nem errado. O que interessa é mesmo a atitude e confiança!