No mundo do Desporto o talento identifica-se dentro de campo. Certo? Errado! Três portugueses pensaram de forma diferente e também já nos conquistaram. A Sqill chegou e trouxe um novo espaço para demonstrar o talento e ajudar os desportistas de todo o mundo a encontrar “a” oportunidade para mudarem a sua vida.

“UM NOVO HOLOFOTE SOBRE O TALENTO DESPORTIVO”

Quando conhecemos esta ideia percebemos imediatamente que tínhamos de escrever sobre ela. É genial! Apesar de outras indústrias já terem algumas ferramentas de entretenimento focadas na descoberta de talento – como acontece por exemplo com o Behance (no que toca ao Design) ou com o Soundcloud (para músicos) – o Desporto ainda não tinha conhecido nenhuma relevante.

Criada por três jovens portugueses, a Sqill tem como mote ser um “holofote sobre o talento desportivo”, fazendo ainda a ligação entre as várias partes interessadas: talentos, agentes, clubes e marcas.

COMO FUNCIONA?!

A comparação com o TikTok é feita no melhor sentido possível, e porque na verdade a proposta da Sqill é que o talento dos desportistas seja demonstrado através de vídeos que os próprios podem criar e submeter. No fundo, cada atleta passa a ter nesta nova APP a sua montra digital, onde pode partilhar as suas características técnicas mas também pessoais – e ainda interagir com outros utilizadores.

O segredo por trás do sucesso desta aplicação, que assenta em criar oportunidades interessantes para os mais talentosos, é garantido por um algoritmo próprio que consegue identificar as melhores jogadas e fazê-las chegar directamente a todos aqueles que podem gerar oportunidades interessantes de carreira.

Um dos detalhes que mais gostámos de saber, foi que parte importante do público-alvo da Sqill são atletas e clubes de divisões inferiores, que por questões de visibilidade e financeiras não têm outras oportunidades para se exporem/procurarem. Nas palavras dos fundadores:

Enquanto jogadores de topo estão constantemente expostos a oportunidades de crescimento e mudança, jogadores em divisões secundárias não têm a mesma experiência -- não têm acesso a oportunidades para atingir o seu potencial, seja no seu país, seja fora. Infelizmente, este problema também existe do lado dos clubes. Os clubes de topo têm na sua estrutura departamentos de olheiros para encontrarem os melhores talentos pelo mundo. Todos os outros estão limitados a redes locais e fechadas. Não conseguem aumentar de forma rápida a qualidade das suas equipas.

A primeira versão da APP já foi publicada na AppStore da Apple e nas várias lojas do universo Android. Para já o futebol é a única modalidade representada, mas para breve estão previstas novidades quanto a outras como basquetebol, râguebi, ténis e padel!

Esta é uma daquelas histórias em que claramente percebemos que talento gera talento. E que em Portugal há muito, em várias áreas.