Créditos: EPA/MIGUEL A. LOPES

Costuma dizer-se que há males que vêm por bem, certo? Este é um desses casos. Depois de muita polémica (desnecessária, a nosso ver) em torno da braçadeira de capitão que Cristiano Ronaldo atirou ao chão no final do jogo contra a Sérvia, em claro protesto contra o erro de arbitragem que impediu que a nossa selecção ganhasse o jogo, temos um final bem mais feliz. E que vale a pena ser contado!

Cristiano Ronaldo é um exemplo, um enorme exemplo! Ele personifica muitas ideias positivas, mas as principais serão as de podermos realmente ser quem quisermos se nos esforçarmos ao limite para isso e a de que os que têm mais devem partilhar alguma parte em benefício da comunidade. O nosso Melhor do Mundo é isto e muito mais, e não é um episódio de final de jogo em protesto contra a arbitragem que vai mudar minimamente aquilo que ele já foi e continua a ser no universo do futebol – uma lenda planetária e o tal exemplo a seguir.

OUTRA VEZ UM FINAL FELIZ

A história envolve directamente Cristiano Ronaldo mas o protagonista do momento feliz que devemos aplaudir não é, desta vez, ele. É sim um dos funcionários do estádio que estava junto ao local onde a braçadeira caíu. As suas palavras à agência AFP dizem tudo de como a ideia surgiu: “Ronaldo atirou a braçadeira a três metros de mim e quando vi que ninguém a apanhava, tive a ideia de colocá-la à venda, pois poderia ser uma boa ideia para ajudar o bebé”.

Com apenas seis meses, o pequeno Gavrilo Djurdjevic contará agora com esta ajuda na luta contra a atrofia muscular espinhal que lhe dificulta a vida. O leilão decorre no site limundo.com até ao próximo dia 2 às 9:39 e neste momento a oferta mais alta já é de mais de 51 mil euros!