Inauguramos hoje a rúbrica “A casa de sonho”. E se foi difícil escolher a primeira sobre a qual escrever, de tantas que nos fazem sonhar alto, é fácil perceber o porquê de termos escolhido viajar para São Francisco e para esta propriedade em particular. Podíamos destacar qualquer um dos muitos atributos que fazem dela algo de extraordinário, mas escolhemos o facto de ter uma vista panorâmica sobre o centro da cidade e, para além da casa principal, ter ainda dentro da mesma propriedade uma casa de campo…

Ultimamente tem sido mais falada e é trendy por ter em si um dos grandes centros de pensamento da tecnologia no mundo – Silicon Valley. Mas antes disso já São Francisco era uma cidade com um charme muito especial. E sobretudo para nós, se pensarmos que é uma cidade com vários pontos de contacto com a nossa capital, Lisboa: tem uma ponte sobre o mar que nos faz claramente lembrar a “25 de Abril”.

No entanto, a maior imagem de marca do centro da cidade -- e que acabamos por ver em muitos dos filmes lá filmados, acaba mesmo por ser a icónica Lombard Street.

E é mesmo junto a Lombard Street, no coração da cidade, que está esta nossa casa de sonho. Tem quase 1000 m2 de terreno mas é claramente pela arquitectura e funcionalidade que se destaca das demais. Só na residência principal conta com 5 quartos, 6 casas de banho, um grande jardim com zona de refeições recheada de equipamentos e uma piscina de bordo infinito sobre a cidade.

Ainda dentro da propriedade existe uma outra casa, estilo “casa de campo”, e que é na verdade um SPA com sala de massagens, sauna, banho turco e jacuzzi.

E se normalmente associamos este nível de luxo a um grande consumo de recursos monetários e naturais, desenganem-se. A casa está certificada como sustentável e tem painéis para captação de energia solar e um sistema de reaproveitamento das águas desperdiçadas, que servem para regar o jardim constituído por árvores nativas/locais.

Como não queremos que vos falte nada, podem ver abaixo um vídeo com visita guiada por todos os espaços:

Há um ano estava no mercado por mais de 40 milhões de dólares. Impossível?

… nunca!