“A STAR IS BORN”: BRADLEY COOPER OU LADY GAGA?

O elenco do filme não passa despercebido muito por culpa destes dois nomes: Bradley Cooper e Lady Gaga. Muito se tem falado sobre esta dupla mas na verdade há claramente um deles que se destaca pela forma sublime como constrói a sua personagem e a interpreta. Quem será?! 😉

Como amante de cinema não é fácil um filme encantar-me. Mas confesso que este conseguiu-o e já me levou ao cinema duas vezes no espaço de uma semana. (E sim…eu sou aquela pessoa que vai ao cinema todas as semanas e que vê filmes repetidos. 2, 3 ou 4 vezes mesmo… é o meu vício e é saudável! )

A Star is Born é, na verdade, o título de um filme que estreou pela primeira vez em 1937. 81 anos e 3 remakes depois, surge a versão de Bradley Cooper – produtor, realizador e actor. E aqui está o primeiro aspecto surpreendente do filme: apesar de não ser uma história contada pela primeira vez, e de girar em torno de temas muito abordados em cinema (adição a drogas e álcool, sonhos “impossíveis” e amor), ela é-nos contada de forma especial. É impossível chegar ao fim do filme indiferente – e sem chorar… dizem!! 🙂

Uma filmagem intimista e diálogos sempre intensos fazem com que fiquemos presos ao desenrolar da história, que insiste em nos surpreender a cada cena que passa. Outra das razões de sucesso deste filme é a música. A banda sonora tem 17 músicas originais, escritas e co-produzidas  por Bradley Cooper e Lady Gaga. E faz toda a diferença a originalidade destas músicas. Porque ilustram na perfeição as emoções vividas pelas personagens em cada momento do filme!

E agora sobre as interpretações! Sim, é verdade que Lady Gaga é uma grande revelação. Se a viam – como eu – apenas como uma típica popstar americana esqueçam… isso jamais voltará a ser assim! Mas na verdade quem me surpreendeu mesmo foi Bradley Cooper. Pela construção de uma personagem quase perfeita: a voz, o olhar e o cantar são a fórmula para uma empatia quase automática com o espectador. Depois de 3 nomeações para Óscar, será desta? Eu acredito que pode acontecer…

 

 Créditos da fotografia: Planet Photos