AS TRÊS BEBIDAS DO VERÃO!

Verão é sol e calor, é praia e piscina mas também é descansar numa cama de rede a ouvir o mundo a acontecer. É precisamente assim que o vejo. E como tudo na vida… há uma forma de colocar a cereja no topo: com o copo certo no momento certo. Hoje escrevo sobre três bebidas de que gosto e que me fazem sentir que estou a viver o verão. Curiosos?

Vamos direitos ao assunto: caipirinha, morangoska e caipirão! Para mim são dos sabores mais marcantes do Verão. Rima e é verdade 😉

Começando pelo início, pela bebida mais icónica: a caipirinha. A sua história é muito curiosa, visto que antes de se tornar na bebida que hoje conhecemos, tinha como ingredientes, em 1918, cachaça, limão, mel e alho – e era nada mais nada menos do que… um remédio caseiro! Muitos dizem que esta primeira receita surgiu para combater os efeitos da “gripe espanhola” que na altura se propagava no Brasil. O que sabemos é que desde o início do século XX a receita se foi alterando e hoje os seus ingredientes são: lima, açúcar, gelo e, claro, cachaça. Apesar de haver muitas variantes da receita, eu gosto de a fazer sempre da mesma maneira e conto-vos agora os meus dois segredos. Está na hora de pegarem no telemóvel ou num papel e caneta  🙂

1- Colocar seeeempre o limão com casca. Uma parte do sabor e da textura que confere só está presente na casca;

2- A base da bebida é mesmo a Cachaça. Por isso é importante que seja de boa qualidade e não haja suspeitas sobre a sua origem ou forma de preparação. Para mim não há dúvidas: uso Cachaça 51!

Depois da caipirinha surgiram outras bebidas que têm também por base uma bebida alcoólica junta com um sumo de fruta e gelo. A Morangoska – que é feita com morangos, açúcar, gelo e vodka e o caipirão – que é igual à caipirinha mas com Licor Beirão e sem cachaça nem açúcar.

Engane-se quem pense que a escolha entre estas bebidas é difícil. Para mim não é nada!! Para cada momento há uma delas mais apropriada. Querem ver?! Prefiro a morangoska durante o dia, num bar de praia enquanto estou com amigos a aproveitar o momento. Já o caipirão normalmente bebo mais quando saio à noite para um copo num bar ou discoteca – e quando não preciso de conduzir depois, claro!

E perguntam vocês… onde entra a caipirinha? Na verdade… entra em qualquer momento. De dia ou de noite e com calor ou frio é sempre a minha bebida. Tem uma personalidade marcante e… Cachaça 51. Dois ingredientes dos quais não abdico 😉

JM.