ESTÁ NA HORA DE SALVAR O PLANETA

Não há mais tempo e a culpa é toda nossa. O título deste artigo mostra logo a primeira razão para estarmos nesta situação. Dizemos frequentemente que o planeta em que vivemos é o “nosso” planeta. E é, claro! Mas não podemos pensar que por ser a nossa casa, podemos fazer tudo o que queremos, sem olhar às consequências. Esta é só mais uma de muitas notícias recentes que nos mostram que estamos a matar o que é mais precioso.

Escrevo pela primeira vez sobre questões ambientais porque… sinto que esta notícia que acabo de ler não pode ser ignorada. Estamos no pico do verão, muitos dos portugueses estão de férias e é natural que estejam mais desligados do “mundo lá fora”. Mas esta notícia, ao contrário de outras, não pode deixar de ser dada – não é algo que possamos deixar para amanhã.

Pela primeira vez desde sempre foram encontradas micropartículas de plástico no gelo do Ártico, no Canadá. A descoberta foi feita através da observação de resultados de análises feitas durante uma expedição mundial levada a cabo pelas fundações Heising-Simons e National Science. Para além de mais uma vez se ter verificado a presença de plástico em terra, animais, oceanos e até em água potável em várias regiões do globo, agora também se confirmou que existe plástico nos dos blocos de gelo do Ártico. O que significa que muito provavelmente este plástico está a ser arrastado pelas correntes marítimas e acaba por fazer com que toda a vida animal na região esteja a consumir estas partículas. Pelas análises recolhidas, os investigadores afirmam que existem cerca de 14 mil partículas por cada litro de gelo.

Estamos realmente num ponto de contaminação que nos coloca a todos em perigo: pessoas, animais e o próprio planeta claro. Estes estudos científicos centraram-se em algumas zonas mas a verdade é que cada vez mais se percebe que a própria atmosfera transporta quantidades muito grandes de plástico – o que faz com que não haja barreiras para a poluição.

A solução só pode passar por todos nós, humanos. No mínimo devemos reflectir sobre estas notícias assustadoras que nos chegam e nos mostram que o caminho que estamos a seguir… não serve. E depois mudar. Todos nós conseguimos viver de forma mais sustentável, sem sobrecarregar o planeta como fazemos. Eu estou cada vez mais a pensar em adaptar-me a esta realidade. E espero que todos à minha volta também estejam.

JM.