O DOMINGO DO COTIDIANO!

Confesso, estou viciado em começar os domingos com um passeio a pé seguido de… um brunch! Até porque isso me motiva a sair da cama quando o corpo diz que quer ficar. Voltei à baixa de Lisboa – onde nunca é demais ir – e agora até encontrei mais um motivo para voltar: o brunch do “Cotidiano”. A localização, as panquecas e a variedade da carta são três dos seus trunfos mas para além destes… ainda têm outro na manga. Querem saber qual?! 😉

Começo pelo início: acordar a um domingo é quase sempre uma pequena amostra de um pesadelo, certo?! A cama e o corpo parecem colados e primeiro que consigamos sair…uii! Apesar de parecer impossível que isto deixe de acontecer, no meu caso… tem sido uma sensação cada vez mais atenuada com o passar dos anos. E porquê?! Porque me tenho motivado com… trabalho! É isso mesmo, sempre que tenho um programa ao Domingo começo o dia com uma energia muito positiva, que me leva durante todo o dia! Agora que faço o “Sábado na TVI”, tenho tido mais tempo para sair e aproveitar os domingos com outra motivação… os brunches! Sou um fã confesso e quantos mais diferentes conheço, mais quero conhecer. Ahh, e se pensam que é puramente a comida que me faz sentir assim, desenganem-se! Eu gosto de todo o ritual que antecede o momento em que me sento à mesa, com especial destaque para… os passeios a pé! 🙂

Neste domingo voltei à zona histórica de Lisboa onde, para além de haver muita oferta de comércio e restauração, existem tantos e tantos recantos que me fazem sentir que estou num sítio verdadeiramente especial. No fundo acho que é sempre isso que me faz voltar a esta zona: tem mesmo uma energia e luz únicas e que me fazem sentir bem. O passeio começou nos Restauradores e rapidamente se alargou ao Rossio, à fantástica Rua do Carmo e à subida da Rua Garrett até ao Largo Camões. No regresso, dei um salto à Rua do Crucifixo e… entrei no “Cotidiano”.

A minha primeira reacção quando entrei foi: “Wow, finalmente um brunch que não está cheio até à porta com pessoas à espera”. Não me interpretem mal, estava muito bem composto, mas a verdade é que ter mesa mal chegamos já é quase um luxo inatingível nos domingos de hoje em dia. Daí que este seja um dos grandes trunfos do “Cotidiano”! O espaço é bonito, bem decorado e, como se deseja hoje em dia, “instagramável”. Mas o verdadeiro tesouro está… na carta!

Sempre que vou a um brunch gosto de pedir coisas bastante diferentes umas das outras. A ideia é perceber quão variada é a carta em… qualidade. Neste caso a primeira boa notícia é que não tive qualquer dificuldade em escolher porque há muitas opções, desde sumos a tostas, passando por bowls, panquecas, tacos e mil outras coisas! A segunda boa notícia é que… tudo estava óptimo 🙂

Destaco as panquecas que, para além de encherem o olho (as várias combinações que vi passar para outras mesas deixavam-me sempre de olhos bem abertos), têm uma massa muito boa, bem acima da média! E para quem é vegan também há boas notícias: têm uma massa própria que, segundo ouvi dizer, também não desilude de forma alguma!

No fundo o “Cotidiano” é mais uma hipótese de qualidade no centro de Lisboa. Por isso façam como eu e vão explorando a cidade a pé até vos faltar a energia e terem que comer qualquer coisa. Quando essa altura chegar o vosso corpo vai dar o alerta e aí já sabem… é hora do brunch do cotidiano 😉

JM.