SÉRIE DO MOMENTO: “CHERNOBYL” CHEGOU AO FIM!

Confesso que fiquei com esta série debaixo de olho quando pesquisei sobre ela e vi a classificação que tinha no IMDB – na altura 9.7. Foram centenas de milhares de pessoas a dar opinião e a chegar a este valor, por isso só podia ser muito boa, certo?! No entanto a verdade é que fiquei a pensar que talvez fosse um hype momentâneo. Depois de ter visto até ao fim, cheguei a uma conclusão!

Antes de tudo o que é ficção… está o mundo real e uma história que anos após anos continua a chocar o mundo. Como é possível ter havido um desastre numa central nuclear com este nível de repercussões? Talvez este tema seja sempre actual e especialmente relevante enquanto houver mais centrais semelhantes espalhadas pelo planeta. E quanto a mim o sucesso estrondoso da série começa aí: numa história que tem tanto de importante como de impactante. Mas será isso suficiente para ser um sucesso?… Claro que não.

Acredito verdadeiramente que o segredo de um sucesso assim está na forma como se conta uma história tão poderosa. “Chernobyl” não é só uma série que mostra como aconteceu uma explosão numa central nuclear. É muito mais do que isso em todos os momentos. É um produto tão incrivelmente trabalhado a todos os níveis que é quase impossível encontrar-lhe um defeito. No fundo, é uma série tecnicamente… perfeita. Na primeira vez que escrevi sobre este tema – podem ler tudo aqui – só tinha visto o primeiro episódio. E falei sobre um realismo arrepiante, que entretanto confirmei que está presente em toda a série. Este realismo é resultado de muito trabalho a vários níveis mas não consigo deixar de destacar dois deles para além da história fortíssima:

FOTOGRAFIA E… SOM!

Por um lado a fotografia que é… brilhante. A mistura da (muita) escuridão com rasgos de luz intensa que quase nos fere e que é a expressão perfeita do caos em muitos dos momentos retratados. E também o som, que a meu ver é outro dos factores de diferenciação da série – é “ele” que nos leva até lá, que nos estimula a cada segundo da trama fazendo com que oiçamos tudo e por isso sintamos na pele o que cada momento foi e significou. Como deve dar para perceber… estou completamente rendido a quem dirigiu o filme!! ☺

Sobre as personagens e o que ficamos a saber sobre este trágico acontecimento… não vos posso contar nada. Nem quero! Vão mesmo ter de ver porque é imperdível. Ah e dêem-me o vosso feedback sobre o que acharam!

Quanto a mim?!…

…Cinco episódios depois, posso afirmar com toda a certeza: “Chernobyl” é game changing.

JM