TUDO COMEÇOU A 25 DE ABRIL DE 1974

Celebra-se hoje, mais uma vez, a revolução do dia 25 de Abril de 1974. Há precisamente 45 anos, tinha início um dia mágico que viria a mudar a história do nosso país. Neste dia mudou o regime político mas na verdade muito mais do que isso – começou a mudar a mentalidade e cultura do povo português. E hoje, felizmente, mantemos a Liberdade conquistada.

Pensar, escrever e falar sobre o 25 de Abril é sempre uma alegria para mim! Esta época da vida portuguesa fascina-me particularmente. A famosa “Revolução dos Cravos” parece poesia! As músicas – “E depois do adeus” e “Grândola Vila Morena” – que serviram como senhas para comunicar que a revolução já estava em curso e o facto de não ter sido uma revolução significativamente violenta, entre outros aspectos, parecem ter sido escritos por um qualquer autor digno de Óscar 🙂

Imaginem por um segundo como seria a nossa vida caso este dia nunca tivesse acontecido! Grande parte dos conteúdos que nos divertem hoje em dia não existiriam: os noticiários não seriam imparciais; as telenovelas e os reality shows não espelhariam a vida real como o fazem e as redes sociais muito provavelmente nem sequer seriam permitidas em Portugal. Os nossos ídolos do universo do entretenimento (Herman José, Ricardo Araújo Pereira, Manuel Luis Goucha, entre tantos outros…) não se teriam afirmado da mesma forma nem poderiam marcar-nos pelas suas palavras e acções.

O que se passou no dia 25 de Abril de 1974 em Portugal mudou a nossa vida enquanto povo e permitiu que acompanhássemos a mudança que estava a acontecer no resto da Europa e mesmo do Mundo. Sem isso, muito provavelmente eu não estaria aqui a escrever-vos. Nem seria presença regular na televisão referência em Portugal que é a TVI a fazer o que faço. E muito menos teria tido o papel que tive em “Quero-te tanto!” – visto que o filme tal e qual como foi pensado seria certamente censurado.

A vida que temos hoje só é possível porque temos liberdade para ser e estar. E isso é um direito que, apesar de já ser adquirido, nunca deve ser esquecido. Tanto no trabalho como na vida pessoal, tento ter isto presente em todos os momentos.

Viva a Liberdade!

JM